terça-feira, 24 de setembro de 2013

Visitas Inesquecíveis

Sinopse


A Família Trançapé – Uma paródia da célebre família Buscapé, com enredo inverso. Neste caso, os caipiras é que são visitados por gente da cidade grande, mostrando que a falta de conhecimento sobre certos assuntos existem de ambos os lados. É o conto de abertura do livro República de Patetas, o segundo da série que batizei de “Trilogia do Riso”. Segue a linha do humor desconcertante, com episódios protagonizados por personagens impagáveis. Link do livro: 


Trecho

     “...É, alvo constante de enchentes homéricas, a Capital bandeirante mandava para minha casa, uma trupe de flagelados que não seria fácil de suportar: tio Atanásio, tia Abelarda e seus oito filhos: Ibirapuero, Morumbildo, Sumaréco, Jabaquaro, Osasca, Cambucino, Uóchintom Quénide (homenagem à Capital e ao presidente dos EUA) e Atanásio Jr (o caçula, 35 anos). Todos solteiros.
           Nossa casa virou um balaio de gatos. “Será por poucos dias”, dizia tio Atanásio, ao mesmo tempo, já esparramado no sofá da sala, com uma latinha de cerveja na mão, como se estivesse na sua casa. Tia Abelarda, com os seus 140 quilos, tomou posse da cozinha. Toda comida que fazia, escorria rios de óleo. Era um festival de colesterol. Minha mãe não vencia lavar pratos. Meu pai alugou beliches em uma loja de cacarecos. Iriam dormir na edícula? Que nada! Meu pai colocou um beliche no quarto dele, onde dividiu o espaço com o tio e a tia. E como só havia mais dois quartos (um de empregada), colocou os primos comigo num quarto e no outro, a prima Osasca (exigência da tia Abelarda, pois a sua queridinha não aceitava dividir o espaço com ninguém).
         Minha vida virou um inferno. Se antes eu não aceitava a ideia de dormir alguns dias junto com o tio Atanásio, teria eu que dividir o meu quarto com sete marmanjos. Cada um com esquisitices diferentes dos outros. Ibirapuero não dormia com as luzes apagadas, Sumaréco com as luzes acesas. Jabaquaro cantava o Hino nacional dormindo, Uóchintom, também dormindo, corrigia os erros do irmão (acordado já é difícil cantar o Hino...). Morumbildo puxou o pai: os trincos que tem na parede do meu quarto até hoje, são oriundos dos roncos dele. Outro que puxou o pai foi Atanásio Jr; na flatulência. O ordinário não tinha o menor pudor em soltar um daqueles insuportáveis fedendo repolho estragado, até na frente da pobre da minha mãe. Passei a dormir com um sabonete de vinólia fixado com fita adesiva no nariz...”

sábado, 21 de setembro de 2013

Paródia Nos Moldes do I-Piauí - 4


WALKING DEADS EM BRASÍLIA



NECRÓPOLIS DO ARAÇÁ – Essa é a questão que assola a cabeça daquele cidadão mais atento aos fatos do cenário político nacional. Sarney se locomove feito um morto-vivo, daí a desconfiança, e vive assombrando por aonde quer que passe.  Provas do acontecimento fantasmagórico há em profusão, já conseguiu até se eleger senador pelo Amapá, sendo que até um cego, surdo e mudo sabe que mora no Maranhão há milênios, seu latifúndio. Porém, o maior argumento que Sarney é um legítimo walking dead, está na sua condição literária, pois o maranhense da gema  ocupa uma cadeira vitalícia na Academia Brasileira de Letras, portanto, é um imortal... O mais surreal é o objeto que lhe serviu de catapulta à condição de acadêmico, a obra-prima “Maribondos de Fogo”. Machado de Assis deve estar dando pirueta em seu ataúde.  Se a moda pega, daqui apouco teremos Tiririca e sua elegante estilística tentando uma boquinha na ABL. Seria prudente  verificar  se Renan Calheiros possui algum dote literário. Imagine Calheiros como um zumbi, poderá concorrer à presidência do Senado por séculos a fio. O último ato de Sarney como presidente do Senado foi propor uma PEC para mudar o nome do tradicional estádio Nhozinho Santos, onde o Sampaio Correa manda os seus jogos, para Nhozinho Sarney, nome de seu amado tataravô.  

Paródia Nos Moldes do I-Piauí - 3

O MAIS COTADO


BRASÍLIA – Renan Calheiros tem sido  rejeitado de forma contundente, por todos os lados, como presidente do Senado Federal. Depois do célebre e pastelônico “Duelo deTitãs” com o cacique Tasso Jereissati, quando foi chamado de cangaceiro pelo senador cearense, Calheiros enfrenta até processo da família de Virgulino Ferreira, o Lampião. Assombrado pela figura trêmula ectoplasmática de José Sarney que, como uma entidade tinhosa, ronda obsessivamente a presidência do senado, Calheiros se vê acuado feito uma barata num canto prestes a ser esmagada pelos pés inclementes da oposição. Até o ex-aliado Collor, já o negou três vezes, como São Pedro, e lavou as mãos (no espelho d´água do Congresso Nacional), como Pilatos. A intransigência de Calheiros na votação do Senado na questão da divisão dos royalties do pré-sal, tem o deixado cada vez mais desgastado perante os seus pares. Fato que ficou patente ao declarar em alto e bom som: “...se estão descontentes, o Rio de Janeiro e o Espírito Santo que fiquem com o sal!!, os demais estados dividirão o petróleo!” Em meio ao sururu, ao burburinho, ao ziriguidum, ao borogodó, ao balacobaco, cresce uma figura de consenso entre os senadores, para pacificar o ambiente e serenar os ânimos, seu nome surge de forma absoluta para ocupar a cadeira de Calheiros: o abestado....


















Paródia Nos Moldes do I-Piauí - 2

O PAPA É NOSSO!


MORRO DA MANGUEIRA - Na condição de maior país católico do mundo, o Brasil emerge como seríssimo candidato a vaga papal.  Enquanto que na Europa  viceja  o dilema  se o novo Papa vestirá um modelito de Pierre Cardin ou Ives Saint Laurent, o Brasil come pelas beiradas. Glória Perez prepara um lobby  na  novela das oito, para apresentar ao santo conclave,  um Papa tropical de terras tupiniquins. O candidato brazuca deverá  ser  negro, sambista e torcedor ferrenho do Flamengo; um genuíno mestre-sala. A Globo, que não perde tempo e nem audiência, já escalou Ilse Scamparini de porta-bandeira. O recém-constituído C.E.P.B (Comitê para a Escolha de um Papa Brasileiro), que tem Lula como diácono honorário e presidente de honra, já lançou uma mega-campanha. Só pra se ter uma ideia da magnitude dessa campanha, o Cristo Redentor enverga uma gigantesca  camiseta  com  os  dizeres:  “Rio-Vaticano 2013  – O Papa é Nosso”. Carlos Arthur Nuzman, que está em todos os lobbys cariocas possíveis e imaginários, ratazana de praia, secretário-geral do comitê, só não é capaz de explicar a procedência de tantas verbas  da homérica campanha.  E se tudo  ocorrer  como o planejado, já ficou firmado uma acordo  que em  fevereiro  de 2014  –  ano de Copa do Mundo no Brasil  – , o Papa sairá no carro Abre Alas da Mangueira, fantasiado de Carmen Miranda, ao som de Neguinho da Beija-flor e Martinho da  Vila, que interpretarão o samba-enredo intitulado: “Carnaval no Vaticano”. Cacildis! 

Paródia nos Moldes do I-Piauí

Como eu havia dito em postagem anterior, eis aqui uma criação que fiz nos moldes do blog I-Piauí Herald, seguindo a mesma linha de humor, respeitando a imagem das pessoas e exercendo o direito de livre expressão. Utilizo o fictício cômico adicionado as características peculiares das personalidades citadas

EIKE BATISTA SE CONVERTE


CATEDRAL MONUMENTAL DO BRÁS – Depois que a revista Forbes divulgou o bispo Edir Macedo muito bem colocado no famoso ranking da publicação, Eike Batista, despencando cada vez mais no rol dos bilionários, anunciou a sua  conversão à  Igreja Universal  do Reino de Deus. Dizem as más línguas que somente assim, seguindo a teologia da prosperidade e a reunião dos 218 pastores na fogueira santa de Israel, Batista poderá voltar  a figurar entre os mais ricos do mundo. O rebatizado do magnata decadente está marcado para a praia de Copacabana, a cerimônia terá o Pink Floyd tocando ao vivo os cânticos de Esaú e Jacó. Eike chegará (se chegar) a bordo de  seu Rolls Royce  1.0,  movido a etanol nacional,  dirigido pelo seu filho Thor. A única condição que Edir Macedo impôs para ele próprio encabeçar a celebração in loco, foi ficar com os módicos donativos do dízimo. A assessoria de Macedo informou que será vendido no quiosque ao lado, além de camarão, água de coco e raspadinha, o best-seller do bispo-escritor-exorcista, sucesso no mundo inteiro; inclusive no Afeganistão. Uma arena nos moldes de futebol de praia será montada e a entrada será miraculosamente franca (dizem que está inclusa no dízimo). Correm fortes rumores de uma sociedade entre Batista e Macedo, a empresa nasceria nominada de X-Iurd, e seria especializada em procurar petróleo nos quintais  das casas  dos fiéis da Igreja Universal.  Quando perguntado sobre a questão dos royalties do pré-sal, Macedo foi enfático: “Tem que dar a décima parte para Deus! Amém?!” 

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Ao Respeitável Público:

A todos que, ao visitar este blog que vos comunica,  quiserem deixar um comentário, crítica, elogio, simpatia pra hérnia de disco etc. sintam-se à vontade para se manifestarem. Só peço, data venia, que o façam sem palavrões, ofensas e tudo mais. O espaço está aberto a vocês, nobres leitores. Sejam bem-vindos!

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Riso Inteligente




Esta é pra quem curte um humor inteligente, informado, sem baixarias e com lances surpreendentes. Trata-se do I-Piauí Herald, um blog atrelado à revista Piauí, cuja maioria do assunto levita em torno da política. O jogo de palavras misturado a fatos que, a priori, não tem nada a ver um com o outro, conferem-lhe um caráter desconcertante. Extremamente criativo, surreal, divertido, humor do jeito que eu gosto, tanto que criei algumas reportagens nos moldes do blog e mandei pra eles. Pena que até hoje não recebi a resposta. Tudo bem, como bom descendente de espanhol, teimosia não me falta. Eu espero, eu espero...Ah, em breve vou postar aqui as criações. E se tiver algum advogado de plantão que já quiser se apresentar pra me defender dos processos...Visitem o link e deliciem-se:

O Cara Certo



(arte do álbum Portfólio)

E pra começar essa nova fase do blog, com o senso de justiça aguçado, em tempos que parece que a pizza ronda o Supremo Tribunal, que tal mandarmos para a querida Capital Federal, o nosso amigo aí de cima, hein? Com a fina estampa norte-americana no quesito "exterminador", ele poderia exterminar toda a corrupção que ronda as terras planaltinas. Haja vassoura!!! Yeah!

E Finalmente o Sexto...



República de Patetas é o meu sexto livro. E o segundo de uma série que nominei de "Trilogia do Riso". Ele segue os mesmos parâmetros cômicos adotados no primeiro, tanto que personagens e cidades ressurgem, de vez em quando, nas histórias de República de Patetas. Um universo todo pessoal de riso desmedido e acachapante, protagonizado por personagens abobados, sempre em situações de conflito extremo. 

Na verdade, como bem me disse o amigo Celso Unzelte, "escoei" toda a minha produção, represada há anos, pois os livros estavam praticamente prontos, esperando o momento de saírem da gaveta. O Clube de Autores veio pra possibilitar esse fato tão sonhado pelo escritor brasileiro.

Agora, rumo ao próximo!!! Vem mais por aí...

Reitero que todos os meus livros podem ser encontrados no link a seguir:



O Meu Portfólio




Portfólio Também acabei lançado o meu portfólio profissional. Nele, há de todo um pouco, amostras de trabalhos dos meus 25 anos de carreira profissional. Criações que foram feitas exclusivamente para o compêndio, sejam elas publicidades, ilustrações, quadrinhos, caricaturas, charges, o meu curso de desenho e muito mais.  Aos poucos irei publicando material no blog.

Homenagem e Parceria






Perdidos no Planeta dos Macacos é o quarto livro que lancei. Desta vez com a honra de ter ao meu lado Luiz Saulo Adami, especialista absoluto na saga do Planeta dos Macacos e incansável batalhador da causa. Um amigo querido. O projeto ficou engavetado por 13 anos. Ao longo desse período, foram anos e mais anos de esperança de um dia publicá-lo. E esse tempo chegou:  o ano de 2013. Trata-se de um livro híbrido: os quadrinhos são meus, os contos são de Adami. Na verdade, uma justa homenagem a algo que tanto nos proporcionou fantasia: o universo ape. Salve Taylor, Cornélius, Zira, Dr. Zaius, o Legislador...

O Pai da Criança!




Almanaque de Araque, que empresta o nome ao meu blog, é o terceiro livro lançado e o primeiro que envolve quadrinhos Uma grande paixão da minha vida. Mas há nele, também, cartuns, tirinhas, caricaturas, paródias e demais derivados do humor gráfico. Almanaque de Araque surgiu em 1995 para dar vazão ao meu fluxo criativo, e que não encontrava espaço profissional em lugar algum. Passados 18 anos, eis agora reunidos num só álbum, os quatro números do fanzine. 

O Segundo Que é o Primeiro...


Divina Vertigem é o meu segundo livro e o primeiro cujo tema é o realismo fantástico. Outra predileção minha. O mais instigante e absoluto fato fantástico ocorrido num contexto de plena realidade; pra dar ainda mais "veracidade" ao extraordinário, ou, deixar questionamentos inquietantes na cabeça do leitor. 

Em breve colocarei amostras dos contos neste blog.

Todos os meus livros foram lançados pelo Clube de Autores e estão disponíveis no site: www.clubedeautores.com.br, podem ser encontrados digitando o nome Angelo Júnior no campo de busca. 

De Volta e Com Tudo!!!!

O blog esteve por um tempo sem postagens. A princípio, fora criado para divulgar o meu primeiro livro: "Esse Mundo É Uma Brincadeira e Nós Somos a Sua Maior Piada". Resolvi ampliar os seus fins. Será, agora, mais abrangente. E mudei o nome para "Almanaque de Araque". Primeiro porque a palavra almanaque significa várias informações, de diversos assuntos e linguagens, num só livro; segundo porque é o nome de um fanzine que criei no longínquo ano de 1995; e, por fim, também  foi utilizado para dar nome a um álbum, que nada mais é do que a reunião dos antigos exemplares do fanzine.
Nesse período de hibernação, acabei por publicar mais cinco livros. Que terão neste espaço, aos poucos, os seus conteúdos divulgados. Mas o blog será híbrido, outro caminhos surgirão. Falaremos de assuntos diversos e sortidos. Atualidades e nostalgia. Futebol, cachaça e mulher; com todo o respeito. Então, de baterias recarregadas, vamos nós nessa nova empreitada. Com muito bom humor!