sábado, 21 de setembro de 2013

Paródia Nos Moldes do I-Piauí - 3

O MAIS COTADO


BRASÍLIA – Renan Calheiros tem sido  rejeitado de forma contundente, por todos os lados, como presidente do Senado Federal. Depois do célebre e pastelônico “Duelo deTitãs” com o cacique Tasso Jereissati, quando foi chamado de cangaceiro pelo senador cearense, Calheiros enfrenta até processo da família de Virgulino Ferreira, o Lampião. Assombrado pela figura trêmula ectoplasmática de José Sarney que, como uma entidade tinhosa, ronda obsessivamente a presidência do senado, Calheiros se vê acuado feito uma barata num canto prestes a ser esmagada pelos pés inclementes da oposição. Até o ex-aliado Collor, já o negou três vezes, como São Pedro, e lavou as mãos (no espelho d´água do Congresso Nacional), como Pilatos. A intransigência de Calheiros na votação do Senado na questão da divisão dos royalties do pré-sal, tem o deixado cada vez mais desgastado perante os seus pares. Fato que ficou patente ao declarar em alto e bom som: “...se estão descontentes, o Rio de Janeiro e o Espírito Santo que fiquem com o sal!!, os demais estados dividirão o petróleo!” Em meio ao sururu, ao burburinho, ao ziriguidum, ao borogodó, ao balacobaco, cresce uma figura de consenso entre os senadores, para pacificar o ambiente e serenar os ânimos, seu nome surge de forma absoluta para ocupar a cadeira de Calheiros: o abestado....


















Nenhum comentário:

Postar um comentário