sábado, 21 de setembro de 2013

Paródia Nos Moldes do I-Piauí - 4


WALKING DEADS EM BRASÍLIA



NECRÓPOLIS DO ARAÇÁ – Essa é a questão que assola a cabeça daquele cidadão mais atento aos fatos do cenário político nacional. Sarney se locomove feito um morto-vivo, daí a desconfiança, e vive assombrando por aonde quer que passe.  Provas do acontecimento fantasmagórico há em profusão, já conseguiu até se eleger senador pelo Amapá, sendo que até um cego, surdo e mudo sabe que mora no Maranhão há milênios, seu latifúndio. Porém, o maior argumento que Sarney é um legítimo walking dead, está na sua condição literária, pois o maranhense da gema  ocupa uma cadeira vitalícia na Academia Brasileira de Letras, portanto, é um imortal... O mais surreal é o objeto que lhe serviu de catapulta à condição de acadêmico, a obra-prima “Maribondos de Fogo”. Machado de Assis deve estar dando pirueta em seu ataúde.  Se a moda pega, daqui apouco teremos Tiririca e sua elegante estilística tentando uma boquinha na ABL. Seria prudente  verificar  se Renan Calheiros possui algum dote literário. Imagine Calheiros como um zumbi, poderá concorrer à presidência do Senado por séculos a fio. O último ato de Sarney como presidente do Senado foi propor uma PEC para mudar o nome do tradicional estádio Nhozinho Santos, onde o Sampaio Correa manda os seus jogos, para Nhozinho Sarney, nome de seu amado tataravô.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário